Bebê nasce com cabelo branco como a neve – As enfermeiras ficaram fascinadas!

0
881
Bebê nasce com cabelo branco

Bebê nasce com cabelo branco como a neve – As enfermeiras ficaram fascinadas!

Muitos bebês nascem com uma espessa cabeleira loura, que vai escurecendo à medida que eles vão ficando mais velhos.Bebê nasce com cabelo branco

Mas quando Devina Smith nasceu em um hospital em Amory, Mississippi (EUA), as enfermeiras da ala pediátrica não conseguiram tirar os olhos de sua cabeça. Isso porque o cabelo de Devina era macio como a seda e branco como a neve.

Os médicos explicaram à mamãe Jessica que a pele clara de Devina e seu cabelo branco eram por ela ser parcialmente albina. Apenas cerca de 5 em 100.000 recém-nascidos têm essa condição.

Diferente de pessoas com albinismo total, que frequentemente sofrem de problemas de visão e muitas outras doenças crônicas, os albinos parciais raramente nascem com problemas de saúde subjacentes.

Jessica ficou sem palavras com o cabelo cor de neve de sua recém-nascida. Sua outra filha, de 9 anos, não conseguia parar de olhar para a irmãzinha.

Que cabeleira maravilhosa! Ela certamente será como um raio de sol para a família!

Albinismo é uma alteração genética:

O albinismo é uma alteração genética que ocorre nos seres vivos, afetando-lhes a pigmentação. É a condição de natureza genética em que há um defeito na produção de melanina pelo organismo. Este defeito é a causa de uma ausência parcial ou total da pigmentação dos olhos, pele e pêlos. Também aparecem equivalentes do albinismo nos vegetais, em que faltam alguns compostos corantes, como o caroteno e nos animais.

Segundo o dermatologista Roque Rafael de Oliveira, o organismo humano fabrica a melanina nas células conhecidas como melanócitos ou melanoblastos. Esta substância é a que da cor aos olhos, à pele e aos cabelos. “Nas pessoas albinas, a quantidade de melanina varia de zero a um valor praticamente normal” afirma.

Para as pessoas que possuem esta alteração genética, não há quantidade suficiente de melanossomas disponíveis nas células da pele para combater os raios prejudiciais. A falta resultante de melanina deixa a pele vulnerável aos danos do sol, aumentando o risco de queimaduras e de câncer de pele. Vale destacar que alguns albinos apresentam estrabismo, que está relacionado ao desvio dos nervos ópticos.

Até agora, não existe nenhum tratamento para reverter o albinismo. Ainda não foi descoberto uma forma de suplementar a melanina ou de forçar o corpo a produzi-la. A pele não pode ser escurecida e a anatomia dos olhos não pode ser totalmente corrigida. Mas nem tudo está perdido, pois existem tratamentos disponíveis para as complicações decorrentes do albinismo. Com o tratamento precoce, os oftalmologistas pode melhorar radicalmente a visão.

É fundamental que as pessoas com albinismo protejam a pele contra o sol.

A proteção não significa se esconder do sol, mas sim se proteger. No entanto, a melhor forma de fazer isso é controlar a exposição solar. Segundo Roque, os albinos precisam evitar a exposição ao sol entre 10 horas e 16 horas e tomar cuidado com a areia, que refletem os raios do sol. Ele recomenda ainda o uso diário de protetor solar – FPS 30 – em todas as partes corpo que ficam expostas, devendo ser aplicado 30 minutos antes da exposição, abundantemente, e reaplicado com freqüência.

As roupas que melhor protegem contra o sol são de tecidos sintéticos respiráveis e espessos. Os albinos não devem abrir mão dos Chapéus de abas largas. Camisetas leves e molhadas deixam o sol passar e devem ser evitadas. As pessoas albinas podem sofrer queimaduras em dias nublados, pois os raios UV penetram nas nuvens. “Assim sendo, é preciso ter muito cuidado”, aconselha o médico.

Sem proteção, os portadores de albinismo poderão desenvolver lesões na pele, câncer e metástase. Podem surgir manchas escuras semelhantes a sardas. Elas não são sardas nem pontos de melanina. Na verdade, são descolorações em que as proteínas e as gorduras das células foram destruídas. A pele também pode ficar endurecida com o tempo, conforme os raios UV forem envelhecendo as células. Por isso é importante que uma pessoa albina redobre o cuidado com a pele, para que tenham uma vida normal.

Compartilhe com os amigos

Deixe seu comentário